• Susana de Sousa

A Lua Nova da Revolução


A última Lua Cheia falava de privacidade e reflexão para nos colocarmos ao serviço de algo maior.


A Lua Nova de 11 de Fevereiro pede-nos que plantemos as sementes de uma revolução e pode dar início a um ciclo emocionalmente intenso, que visa alinhar-nos com os princípios mais elevados.


O Sol e a Lua encontram-se no Plexo Solar, o centro energético das emoções, do desejo e da paixão. Ambos apontam para um caminho específico em período de revolução e de grande necessidade, dizendo-nos que chegou o momento de organizar.


Há um desejo de encontrar respostas para assegurar um futuro mais seguro e é necessário encontrar soluções práticas para que todos se sintam apoiados.


O que torna este trânsito muito interessante é que Sol e Lua formam um canal com Vénus e Júpiter, que estão em conjunção exacta no Centro da Raiz.


E lembrando uma frase suméria de há milénios:


"Quando Vénus e Júpiter se encontram, as orações da Terra alcançam o coração dos deuses"

Este canal (o Canal da Síntese - o desenho da sensibilidade) toca temas como comida, território e comunidade, e ativa uma energia de extrema sensibilidade quer para as nossas necessidades mais básicas e espirituais, quer para o lugar que ocupamos no mundo. Também pode gerar o oposto: uma energia de insensibilidade.


É um canal que estabelece a nossa relação com a Natureza, especialmente com os animais, pelo que é possível que surjam novas regras/leis, ou simplesmente que haja uma mudança na nossa sensibilidade perante os animais.


Os acordos que estabelecemos para criar ligações uns com os outros, sejam ligações amorosas ou de outro tipo, nascem neste canal.


Júpiter e Vénus vão fazer pressão para que as necessidades materiais e emocionais sejam atendidas, enquanto a Lua e o Sol irão equacionar que princípios são corretos, e se aceitam ou rejeitam dar o apoio que é necessário, organizando as coisas de forma justa e prática. Para isso, pode ser preciso operar transformações profundas e eventualmente fazer uma revolução, de forma a que todos tenham o que precisam.


Não será de estranhar que surjam revoluções sociais profundas no próximo mês, mas também pequenas revoluções pessoais, como despedimentos ou divórcios.


Quem quero que faça parte da minha vida? De quem preciso? Quem devo rejeitar? Há justiça e lealdade nos meus relacionamentos? Sinto apoio da comunidade? Estou a apoiar os outros? Sinto nervosismo e pressão para transformar algo?


Pessoas que não têm o Plexo Solar ou o Centro da Raiz definidos podem sentir com grande intensidade o turbilhão emocional. Nesse caso, é importante não agir com base no nervosismo ou para se livrar do stress, mas sim seguir a sua Estratégia de Vida e Autoridade.


Antes de rejeitar algo ou alguém, devo lembrar-me que a sensibilidade está ao rubro e ser paciente.




Um senso de pertença


Sentir que temos aquilo que precisamos (comida, abrigo, apoio familiar e comunitário) e sentir que os nossos relacionamentos se adequam aos nossos princípios, faz com que haja um senso de pertença.


Que relações nos apoiam? Temos aquilo de que necessitamos? A nossa família e a nossa comunidade têm o que precisam?


E se não têm, estamos disponíveis para iniciar uma revolução?


Enquanto Vénus e Júpiter observam os recursos e a forma como nos relacionamos, podem determinar novas leis e novas regras. A posição que ocupam é de afastamento, o que pode indicar que não será fácil aceder aos recursos de que necessitamos, e que é preciso olhar para novas soluções “fora da caixa”.


É melhor fazermos isso depressa, pois a seguir Saturno vem ocupar a mesma posição e pode castigar qualquer incumprimento.


Como temos pela frente uma semana em que o pano de fundo é de isolamento e introspeção, com enfoque na nossa direção material, vamos observar ainda muito egoísmo que pode ferir a nossa sensibilidade ou tornar-nos insensíveis.


Podemos ter acalentado sonhos e fantasias que não são sustentáveis e que agora chocam com a impossibilidade de se tornarem reais, podendo criar uma sensação de cansaço e de necessidade de silêncio.


A minha solução para estes tempos difíceis tem sido procurar dentro, e não fora, as respostas para um caminho mais autêntico.


Sinto que o mundo está a mudar, mas não apenas o mundo na sua vertente social e material. A mudança pode ser mais profunda ainda: uma mudança na própria natureza do mundo, ou pelos menos, na forma como percepcionamos o mundo.


Esta Lua Nova abre um canal místico que nos conecta diretamente à Natureza, dando-nos a possibilidade de nos alinhar com um estado de ser mais elevado: um estado de Graça.


Estou a disponibilizar o programa online Earth Spirit a um valor promocional. Este programa nasceu num momento em que comecei a sentir o chamado da Mãe-Terra para elevar a minha vibração e me preparar para as mudanças profundas que estavam para vir.


Já não faz sentido pensar numa direção para a Humanidade que seja separada do planeta. Isso era coisa da velha Era e foi o que nos trouxe a este momento doloroso em que a falta de ar nos mostra a ausência espiritual e em que a falta de recursos nos fala da desconexão com aquela que dá: a Terra.


Para passarmos de um paradigma de carência para um paradigma de abundância há que abraçar a nossa totalidade e para isso devemos alinhar a nossa essência com a do planeta, percebendo a nossa interdependência.


Interdependência... onde é que já ouvi esta palavra? Não foi o tema da última Lua Nova? E do 3º encontro entre Júpiter e Plutão?


Podes rever aqui os artigos:


>>> A Lua Nova das ligações verdadeiras


>>> Os 3 encontros de Júpiter e Plutão para revelar a Verdade



A Lua no Plexo Solar


As últimas lunações têm ocorrido em vários centros energéticos, com predominância no Centro Ajna, um centro de consciência mental. Mas esta Lua Nova vai plantar sementes no Plexo Solar.


Como já mencionei no artigo Human Design – uma revolução silenciosa, o Plexo Solar vai sofrer uma mutação e no futuro será um centro de consciência espiritual.


A data que Ra Uru Hu, fundador do Human Design, apontou para a grande mutação, acontece em 2027, e falo nisto agora pois este ciclo lunar irá culminar com uma Lua Cheia na Cruz do Planeamento. Esta Cruz é a energia cósmica à qual estamos sujeitos desde os últimos 400 anos e que termina precisamente em 2027.


É, portanto, o fechar de um ciclo.


“O que vamos ver morrer primeiro são as estruturas que nasceram do planeamento. Estruturas como empresas, instituições, comunidades, grupos. O foco do novo ciclo é o nosso próprio espírito individual, a nossa confiança nas nossas convicções internas, uma nova forma de intimidade e uma presença revigorante no agora.


Vamos sair de um período bastante voltado para a melhoria das condições de vida futuras e suportado por estratégias de planeamento, para um período em que será importante viver no agora, sem preocupações em criar estruturas para o amanhã. É o fim das estruturas patriarcais com os seus negócios e acordos estratégicos.


Estaremos mais interessados em empoderar-nos a nós mesmos nos nossos processos individuais do que em suportar uma família ou uma empresa, pois a abundância espiritual não irá exigir de nós esse esforço. Quando vivemos em alinhamento, a vida dirige os nossos passos. Acedemos ao texto original e puro da peça de teatro que é a nossa existência terrena.”


In “A Maçã Dourada – uma jornada de expansão da consciência através de mitos e contos de fadas”



Respirar e conectar


Têm-me perguntado como faço as histórias e conexões intuitivas. Faço-o de forma natural (sou um perfil 6/2), mas uma coisa que acontece sempre é que depois de fechar os olhos, respiro conscientemente.


Respirar coloca-me em conexão comigo mesma, com a minha essência, e suspende o turbilhão de ondas emocionais e mentais. Quando quero conectar-me com elementos da Natureza, respiro fundo e coloco a minha consciência nesses elementos. A minha sugestão para todos aqueles que pretendem fazer este tipo de conexão, é que aproveitem esta Lua Nova para experimentar. Os trânsitos planetários vão ajudar a abrir o canal que nos liga ao mundo natural e ao mundo espiritual.

O que acontece no planeta, acontece dentro de cada ser. O que acontece dentro de cada ser, acontece no planeta.



Programa online Earth Spirit - a magia das plantas


E se quiseres aproveitar ainda mais esta abertura, deixa que os grandes mestres te guiem!


Mestres? Eu confio em mestres não humanos: cristais que guardam memórias de tempos ancestrais; animais poderosos aos quais nos primórdios atribuímos o estatuto de deuses; plantas que estão ligadas à sabedoria antiga da Terra.


O programa online Earth Spirit - a magia das plantas, tem como missão ajudar-te no processo de Transição, conectando-te à energia da Terra.

As dificuldades que estamos a atravessar prendem-se com a nossa incapacidade de estarmos no fluxo natural. A frequência energética da Terra está a aumentar, preparando-se para uma época em que a consciência de todos os seres vai vibrar em padrões mais elevados.

Sabe mais aqui:


>>> Earth Spirit



Viaja comigo nas histórias! 🍄✨🌷✨🐉✨👑


>> Subscreve aqui a newsletter do YourSELFstory para receber conteúdos exclusivos.


O que dizem desta newsletter:


“Espectacular!”

“Obrigada por seres este veículo de descoberta e autoconhecimento.”

“Wow! Adorei!”

“Susana, todas as suas mensagens vêm mesmo no momento certo.”

“Emocionante.” “Tanta LUZ!”

“Estás a funcionar como um despertador!”

“Lindo!”

83 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo